o blog sobre o novo serviço da PTC - o MEO! aqui podemos discutir todos os assuntos e fazer todas as perguntas a pessoas que, efectivamente, já utilizam o MEO!

17
Mar 08
E pronto, eis que finalmente chega a comparação já há tanto prometida!


Em primeiro lugar gostaria de dizer que todos os valores que aparecem, bem como todos os pacotes seleccionados foram os que me parecem mais similares aos do MEO, e portanto, de comparação mais justa.


Tentei verificar se todos os números estavam certos, e se as condições estavam bem referidas, CONTUDO poderá haver algumas gralhas! Se alguém tiver sugestões a fazer, ou se notar alguma gralha, por favor comente que alterarei!!

(valores verificados nos sites à data de 16 Março de 2008)














podem ver com mais qualidade e definição aqui






Conclusões mais imediatas:


Sem dúvida, o MEO (e apesar de todas estas alterações que foram feitas à grelha) continua a ser a hipótese mais apetecível. Não só o preço é o mais baixo, como inclui adicionalmente todos os benefícios do IPTV e das capacidades da MEOBox.


De referir que a principal diferença comum a toda a concorrência é a oferta de chamadas grátis para toda a rede fixa vs. rede fixa PT, no entanto (e a meu ver!) é discutível o interesse de tal oferta.


Já no que toca à Internet será de pesar que cada caso MEO é um caso, uma vez que há clientes que têm sempre os 8Mbps - porque têm uma ligação 16Mbps - e outros que têm mesmo os "até 8Mbps" porque, como eu, têm uma ligação 8Mbps em casa. Assim, as ofertas de 5Mbps, 6Mbps e 12Mbps pareceram-me as mais directamente comparáveis

Por outro lado o MEO oferece um upload de 512Kbps (o que eu até já acho pouco) enquanto que a Zon oferece 256Kbps, e de qualquer uma das outras duas não consegui obter. (se alguém souber comente aqui que altero!)


A TV é talvez o ponto mais discutível, uma vez que algumas soluções propõem canais à escolha entre vários (Clix), e mesmo as grelhas são relativamente mais complicadas de comparar.
No entanto essa poderá ser uma actividade para um futuro post, se se mostrar por aqui interesse!

Ah! e fiquei extremamente chocado com todos os extras que a concorrência (supostamente mais barata) se faz cobrar!!! Temo até que tenha lido algo errado, pelo que gostaria que me confirmassem se efectivamente é mesmo assim! (refiro-me a aluguer de box, de telefones, routers, compra de equipamentos e taxas de activação)




Fico à espera então dos vossos comentários e inputs!

Olá a todos!

Sim, tenho uma comparação pronta a sair (aliás, já está aqui guardada e programada para sair amanhã à tarde (dia 17) mas como ao ler os vários comentários dei com um muito estruturado e que aborda tudo aquilo que aqui tem vindo a ser tratado, decidi fazer um post entretanto só com esse.


O comentário é do Vasco e diz o seguinte:





"olá,
algumas notas sobre as alterações contratuais:


1. aviso à navegação, literalmente :
é bom que o meo entenda que terá “vistas muito curtas”, se não optar por ter um claro “código de boas práticas comerciais e de transparência” para com os seus clientes. ofender clientes por erros crassos de comunicação é estar a arranjar sarna para se coçar… logo logo: back-office estoira sem capacidade de resposta, advogados e firmas de cobranças de dívidas sorriem, custos disparam… clientes saem dizendo “estes nunca mais…”. claramente, não é uma boa ideia.


2. as condições contratuais oferecidas por um fornecedor de serviços para um determinado período, são para cumprir, sob pena de este não “honrar” a palavra dada (valor antigo que era muito prezado numa transacção comercial) e de não merecer ser aceite pelo “mercado”.



3. como a alteração contratual não é de leitura imediata, que é mais vantajosa para o cliente (e este é soberano de o considerar se o é ou não) o meo devia manter em vigor para quem o desejar as condições anteriores. punto!



4. o meo é livre de reforçar os benefícios aos clientes antigos, proibido de os agravar… e livre de fixar “o que quiser” com os novos.



5. dito isto, é bom refocar o tema, pois o esforço financeiro pedido aos clientes antigos é equivalente, nas novas condições, para quem subscreve:


i) base + 3 packs (35+5+5+5) i.e. 50 canais predefinidos;

ou

ii) base + 2 packs + 3 canais (e sobra 25 cêntimos) i.e. 45 predefinidos e 3 escolhidos a 75 cêntimos, 48 canais;

contra

iii) os antigos 30 predefinidos + 10 escolhidos pelo cliente, a 49 cêntimos cada, i.e. 40 canais.


nota: vá se lá saber porquê… mas em cada um dos 6 packs propostos, para o meu gosto pessoal, há no mínimo 2 a 3 canais “oferecidos” que não quero… nem dados… resultado só com 4 packs fico com o que gostava a 10 escolhidos por mim!



5. para mim, esta “inexplicável” alteração, eu ia jurar que já a vi em qualquer lado… no início da smartv… pois no período experimental deles o cliente “podia” escolher a SUA televisão também… até mais do que 10 canais em pacote-base… e agora de repente… vejo o replay do dito cujo no meo…

e quem se lixa é o cliente que só por 2 meses pôde dizer “tenho, finalmente, a MINHA televisão”… pois, efémera ilusão!


6. acho que é este o maior “bem” que foi “roubado” aos clientes antigos (e novos…) do meo... em rigor, a todo mercado concorrencial de televisão, nas “barbas” de toda a gente. para “palavra dada”…



7. além disso não há rigor financeiro, nem justificação possível, no escandaloso aumento de + de 50% no custo dos canais opcionais, pois só dentro dos packs definidos se mantêm os 49/50 cents. cada: aqui alguém andou a fazer contas à mão… e se enganou ao contar os seus dedinhos! aqui a porca torce mesmo o rabo e não é financeiramente defensável que o novo regime “é mais favorável” que o antigo… uma ova! sorry my french!



8. o que eu não percebo enfim, é como pode o meo (e a smartv) estar cheias de tipos que gostavam de um dia serem directores de programas da rtp, sic, tvi… em vez de estarem cheias de tipos de net “cult” que sabem que tem é que arranjar bons conteúdos para interesses diversificados e os clientes é que escolhem o que querem ver e o que querem pagar por isso… para não falar do ainda esquecido “quando”…



9. mas enfim “deus não dorme”, sorry… o “mercado” não dorme e a explosão implacável de conteúdos & interesses net vão continuar, muito alegremente, a roubar fidelizações às televisões on ip… e às outras.



10. depois não se queixem que entraram numa espiral negativa de que não têm base de clientes, nem de receitas, suficientes para terem conteúdos apelativos…

é que, imaginem só, “ele” há mercados que, em vez de se desenvolverem… morrem!
depois de darem tiros nos pés! bruxo.



obrigado pelo fantástico fórum!

fiquem bem
vasco"






Obrigado nós, Vasco!

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO